Camané

Camané

O Festival do Fado começa a terceira edição no  Teatro Lope de Vega em Sevilha, no sábado 14 de outubro, com a atuação da artista Gisela João, que apresentará o seu segundo álbum intitulado “Nua”. Este será o primeiro dos três eventos do festival, após o qual haverá mais duas apresentações na terça, 21 de novembro e 05 de dezembro, com “Infinito Presente” da Camané e “Hasta a Fim”, de Katia Guerreiro, respectivamente.   Os três cantores são grandes figuras internacionais do fado, passando assim a Sevilha uma referência da canção portuguesa.

Este ano, o tema é “O Fado e as Artes”, uma amostra da transversalidade de um gênero que transcende a fronteira da música e abraça outras artes como o cinema, a literatura, a pintura ou a fotografia e, como aconteceu nas edições anteriores o festival completará a sua programação com atividades paralelas desenvolvidas no Consulado de Portugal, onde poderá aprender mais sobre esse gênero musical. Essas atividades incluem exibições de filmes, conferências em torno deste gênero musical e a exposição “Fado em Arte Portuguesa”.

Entre a programação das atividades paralelas estão as palestras oferecidas por Nuno Saraiva e Sara Pereira, e na seção de projeções podemos desfrutar do documentário silencioso “Fado” e “El Fado e cinema de animação”.

O Festival do Fado nasceu em Madrid em 2011, coincidindo com a declaração da UNESCO  como Patrimônio Intangível da Humanidade, desenvolvida em 2017 em nove cidades da Europa, África e América Latina.

O evento, pela sua ambição e ao mesmo tempo para celebrar a história e o atual Fado, tornou-se um evento essencial para os artistas do país, que com a sua participação conseguem alcançar milhares de pessoas de todo o mundo e pisar  os melhores cenários internacionais.

MAIS SOBRE Camané

Camané - Ai Margarida

Comentários