Joana Vasconcelos

Numa parceria inédita em Portugal entre uma empresa privada, a Everything is New, e o Estado Português, através da Direção-Geral do Património Cultural, o Palácio Nacional da Ajuda vai receber, entre os dias 23 de Março e 25 de Agosto, a maior exposição individual de Joana Vasconcelos.

Com inauguração marcada para dia 22 de Março, a exposição comissariada por Miguel Amado vai ter lugar nos aposentos reais do Palácio e traduz sensivelmente a última década do trabalho de Joana Vasconcelos, reunindo obras icónicas como A Noiva, Coração Independente ou Marilyn, lado a lado com obras mais recentes, nunca antes expostas em Portugal, como Lilicoptère, Perruque ou War Games.

Joana Vasconcelos é uma artista que dispensa grandes apresentações. Desde que, em 2000, venceu o prémio EDP Novos Artistas, construiu uma carreira em sentido ascendente, que a coloca neste momento como uma das artistas mais importantes e reconhecidas a nível mundial. No ano passado, tornou-se na primeira mulher e na mais jovem artista a expor no Palácio de Versalhes, numa exposição visitada por 1,679 milhões de pessoas, tornando-a a exposição mais visitada em Paris nos últimos 50 anos.

O Palácio Nacional da Ajuda é uma magnífica obra da arquitectura portuguesa. Construído na primeira metade do século XIX, o Palácio da Ajuda foi o local de residência oficial da monarquia portuguesa até à instauração da República. Em 1968 abriu ao público como museu, constituindo um dos mais importantes museus portugueses de artes decorativas. O Palácio conserva ainda os aposentos reais, mantidos fiéis à época após apurados trabalhos de restauro e reconstituição histórica.

O diálogo entre as obras da artista e os interiores únicos do Palácio Nacional da Ajuda promete transformar esta exposição no acontecimento mais marcante da arte contemporânea em Portugal. Após o sucesso em Versalhes, Joana Vasconcelos regressa a Lisboa para apresentar a sua mais ambiciosa exposição até à data.

MAIS SOBRE Joana Vasconcelos

Comentários