Scorpions

Após mais de 45 anos juntos, os Scorpions anunciaram o fim da
carreira depois da edição do mais recente disco de originais, “Sting In
The Tail”. Como não podia deixar de ser, a digressão de despedida passa
por Portugal para um concerto único, dia 11 de Novembro no Pavilhão
Atlântico.

Numa carreira de mais de quatro décadas o maior grupo musical alemão
vendeu mais de 100 milhões de discos e ganhou prémios como os World
Music Awards e os Echo Awards, provando que há rock em grande escala
para além do eixo anglo-americano. Em países como França e Portugal a
colectânea “Gold Ballads” de 1985 monopolizou o 1º lugar do top de
vendas meses a fio e transformou “Still Loving You”, “Lady Starlight” e
“When The Smoke Is Going Down” em temas obrigatórios na banda-sonora de
qualquer romance.

No final da década de 80 uma visita a Moscovo inspirou o single, “Wind
Of Change”, que se viria a tornar no hino da Perestroika, com vendas
superiores a 14 milhões de cópias, e que levaria os Scorpions aos
lugares cimeiros dos tops americanos e europeus em 1991, mantendo-se 20
anos depois entre os 50 mais vendidos da história da música.

Mas o sucesso das “power ballads” que tornaram os Scorpions uma banda
familiar entre públicos de todas as idades não impede que mantenham o
reconhecimento junto dos fãs que primeiro os abraçaram: os rockers.
Canções como “Rock You Like A Hurricane”, “Blackout” ou “Big City
Nights” continuam firmes nas “playlists” das rádios rock e são pontos
altos de calorosa agitação nos concertos da banda.

Em 2010 o grupo lançou o álbum “Sting In The Tail”, tendo o sucesso
motivado uma edição especial com vários temas extra, entre os quais um
dueto com Tarja, a ex-vocalista dos Nightwish. Já este ano foi lançada
em Portugal a biografia do guitarrista Rudolf Schenker com prefácio do
aclamado escritor brasileiro Paulo Coelho. 

MAIS SOBRE Scorpions

VEJA AQUI O VÍDEO "WIND OF CHANGE", DE Scorpions

Comentários